— Do que você tem medo?
— De me machucar tanto ao longo da vida a ponto de perder a habilidade de amar alguém.
Meu nome não é Jhon. (via delator)
529
Olha, eu sei que o barco tá furado e sei que você também sabe, mas queria te dizer pra não parar de remar, porque te ver remando me dá vontade de não querer parar também.Tá me entendendo? Eu sei que sim. Eu entro nesse barco, é só me pedir. Nem precisa de jeito certo, só dizer e eu vou. Faz tempo que quero ingressar nessa viagem, mas pra isso preciso saber se você vai também. Porque sozinha, não vou. Não tem como remar sozinha, eu ficaria girando em torno de mim mesma. Mas olha, eu só entro nesse barco se você prometer remar também! Eu abandono tudo, história, passado, cicatrizes. Mudo o visual, deixo o cabelo crescer, começo a comer direito, vou todo dia pra academia. Mas você tem que prometer que vai remar também, com vontade! Eu começo a ler sobre política, futebol, ficção científica. Aprendo a pescar, se precisar. Mas você tem que remar também. Eu desisto fácil, você sabe. E talvez essa viagem não dure mais do que alguns minutos, mas eu entro nesse barco, é só me pedir. Perco o medo de dirigir só pra atravessar o mundo pra te ver todo dia. Mas você tem que me prometer que vai remar junto comigo. Mesmo se esse barco estiver furado eu vou, basta me pedir. Mas a gente tem que afundar junto e descobrir que é possível nadar junto. Eu te ensino a nadar, juro! Mas você tem que me prometer que vai tentar, que vai se esforçar, que vai remar enquanto for preciso, enquanto tiver forças! Você tem que me prometer que essa viagem não vai ser a toa, que vale a pena. Que por você vale a pena. Que por nós vale a pena, remar, re-amar, amar.
Caio Fernando Abreu.  (via delator)
Vou te chorar (contar) as dores que engoli hoje.
Eu tive tanto medo de mim, esta manhã; eu vou ficar sozinho, meu-amor-imaginário, eu vou ficar sozinho com meus cães e gatos e todo resto. Porque, i know, que lá no fundo, ninguém se jogaria nos abismos por mim. E por que o fariam? Eu estou sempre deslocado esperando atenção de quem mal olha, eu grito e grito em frente ao espelho na intenção de que ele responda e cale o meu ímpeto, cale a minha boca muda e minhas costas doloridas que pedem descanso. Eu chorei enquanto minhas colegas falavam de homens e diziam que a beleza é o que mais importa. E importa mesmo? Importa sim, meu amigo diz, a sociedade diz, o verbo diz: importar-se com. Eu queria ter errado a rota da faculdade para casa e ter ido para o espaço, sumido, virado pó, eu pensei em tantas coisas, pensei até em me jogar da janela do meu apartamento e a ideia ainda não foi descartada. Eu sei, é terrível pensar na ideia de morte quando a vida fala mais alto, mas para mim ela grita e some, e não aparece mais. Os anjos são tão bonitos quando meus olhos veem o sensível, minhas mãos estão ásperas e eu ouço Beyoncé na esperança de que minha alma acalme-se e a amanhã não seja tão penoso como me foi o hoje, o agora, o sempre. Por que tudo está tão errado? Por que eu nasci tão descentralizado? Eu te contei, meu-amor-imaginário, que eu não acredito mais no amor? Feriram-me até minha garganta expelir a esperança no amar, amar é sempre tão difícil e doloroso, é pior que cálculos matemáticos, é mais agonizante que minha respiração em dias de rinite aguda. Eu desacredito na forma como as pessoas se relacionam, estou tão cético e redundante, mas eu ouço “Resentment” e essa música diz sobre o perdão que eu não tenho, sobre o otimismo que eu não tenho, sobre você, que eu não tenho e nem vejo. Ir embora: ato de fuga da realidade que te sufoca aos poucos. E o que é a realidade? (é a falta de um amor ou qualquer coisa que te traga paz. e a minha já não é minha faz tanto tempo…)
Eu viro água. (via delator)
Se meu sorriso mostrasse o fundo da minha alma, muitas das pessoas ao me verem sorrindo, chorariam comigo.
Desconhecido (via delator)
Ei amor, espera. Não fecha a porta não. Eu tenho tanta coisa para lhe dizer. Desconsidera essa minha roupa amarrotada, essa barba mal feita, esse meu bafo de cerveja e a aparência de quem foi atropelado por um trator. A única coisa que me atropelou foi a falta de você. Disso você sabe bem. Então, me escuta. Porra você sabe muito bem, que tem seu dedo de responsabilidade nesse caos em que eu me transformei. Foi você quem gritou aos quatro ventos que me queria bem longe. E eu fui, gritando também. Dizendo que eu nunca mais iria voltar. Jurando que ia encontrar alguém bem melhor que você. E que você iria sentir minha falta. E olha eu aqui, destroçado pelas lembranças do que nós fomos. Enrolando a língua por todos os porres que tomei por você. Eu morri um pouquinho cada vez que me lembrava de você me mandando ir embora. Dizendo que eu nunca deveria ter vindo. Que eu jamais deveria ter ficado. Eu sei. Eu sei dos meus erros também. Por isso eu estou aqui. Eu só queria que você me escutasse mais uma vez. Eu só queria tentar mais um pouco, mesmo com enormes chances de não dar certo, antes de desistir para sempre. Eu queria implorar para que você lembrasse do seu amor, se é que ele ainda existe. E, se não existe, talvez a gente consiga inventar de novo. Eu queria te lembrar das vezes que eu segurei sua mão. Dos beijos que eu roubei. Dos abraços que eu não neguei. Eu queria te lembrar do som da sua risada quando você estava comigo. Do brilho dos seus olhos. Eu queria te lembrar de tudo. Talvez você não queira desistir quando lembrar como nós dois éramos felizes. Quando lembrar o tanto que eu te amei e lutei por você. Talvez meus acertos, no fundo, tenham sido maiores que os meus erros. Não sei. Sei lá, eu só queria te lembrar de nós dois. Ver se você se lembrava de como a gente sempre jurou que era pra sempre. Você lembra? Claro que lembra, não pode ter esquecido, não assim tão rápido. Desculpa. Desculpa ter vindo quando você repetiu tantas vezes que nunca mais queria me ver. É que eu bebi um pouco demais, acho que perdi a vergonha na cara. Eu tava lá naquele bar perto de casa, e imaginei o som da sua risada no meio daquele barulho todo. E eu achei que, talvez, quem sabe, você já tivesse me perdoado . E por isso eu vim. Para saber se você já viu como é a vida sem mim. Pra ver se você já sentiu minha falta e, por isso, decidiu relevar meus erros, me aceitar de volta, me querer para si. Eu vim pra saber se você se distraiu ou se descuidou da sua raiva e resolveu me amar outra vez . Talvez eu tenha vindo apenas para ver se ainda tem espaço para mim na sua cama, na sua vida e, onde mais importa, no seu coração.
Ainda tem?
Milaahb em companhia de WallaceTedéski. (via delator)

Negativo com negativo não dá positivo? Então relaxa, porque a gente errado com errado vai dar em certo 😉😍💘

Quando se ama alguém você não guarda. Você diz.
Once upon a time. (via sutilizar-se)
7

Eu não sou louco , é o mundo que não entende minha lucidez.

1
Basta motivação, hoje meus sonhos é que me importam,
Os dos outros que agonizem pelo chão
— Rashid, Linhas inimigas. (via thecamilarocha)
1
A vida de muitas pessoas é parecida com a minha, pode não ser a mesma coisa, mas os desafios estão lá, os obstáculos estão lá, os muros estão lá..
Rashid (via admitir-se)
3
Não é o maluco estar preso que significa que ele não é livre. Ás vezes ele cometeu algum erro na vida dele e ele está lá dentro pagando por esse erro. Porém a mente dele já está um passo à frente. E várias pessoas que estão “soltas” na rua, estão com a mente presa, dentro de casa, atrás do portão com medo do mundo. Isso é mais espiritual do que físico.
Rashid (via admitir-se)
1

E nada é mais gelado que um abraço sem amor.

SE ORIENTE RAPAZ
Não destrua o seu futuro por problemas
do seu passado
wondervibe ©